quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Perguntas e respostas

Depois de tanto tempo sem actualizar o blog, venho fazê-lo através deste post, onde decidi reunir algumas das perguntas que me fizeram nas apresentações do livro e noutras ocasiões. As respostas a estas perguntas talvez possam ser interessantes para quem visita este blog, pois são curiosidades sobre o livro e o processo da sua escrita.
Aqui vão elas então (agradeço desde já a quem esteve presente nas apresentações e me pôs estas questões):

Pergunta: Quanto tempo demorou a escrever o livro?
Resposta: Demorei cerca de um ano e pouco a escrevê-lo.

Pergunta: Como foi escrever o livro?
Resposta: Bem, foi um enorme prazer. Por vezes, estava tão embrenhada na escrita, tão "viciada", que escrevia muitas páginas num dia, apesar de ter também as aulas na faculdade e o estudo para as mesmas.

Pergunta: Onde foi buscar as ideias para este livro e para a sua escrita em geral?
Resposta: A todo o lado, penso eu. Acho que isto é comum a muita gente que escreve: aquilo que vemos, ouvimos, lemos, sentimos, sonhamos, assim como acontecimentos que vivemos, dão ideias para a escrita.

Pergunta: Que autores a inspiraram?
Resposta: Muitos, creio eu! Tolkien foi sem dúvida uma forte inspiração, mas não só. Sei que todos os contos de fantasia dos irmãos Grimm, de Charles Perrault e de Hans Christian Handersen, bem como As Mil e Uma noites, também formaram o meu imaginário. Para além disso e ainda que, à primeira vista, isto possa parecer estranho a muita gente, a verdade é que romances clássicos como Os Três Mosqueteiros, de Alexandre Dumas, e Tom Sawyer, de Mark Twain, também tiveram a sua importância neste aspecto.

Pergunta: Está a escrever alguma coisa agora? Se sim, o quê?
Resposta: Estou a escrever outro romance, meio passado num mundo fantástico, meio passado no séc. XIX inglês, período que me fascina. Está a dar-me um grande prazer escrevê-lo. Também tenho ideias para vários contos, que vou pondo no papel a pouco e pouco.

***

Convido-os a deixarem vocês mesmos as vossas perguntas aqui nos comentários. Terei todo o gosto em responder! Para além disso, sintam-se à vontade para perguntar algo ou fazer alguma observação sobre este mesmo post!

***
Aos poucos, irei fazendo outros posts, com o resto das perguntas e das respectivas respostas.

5 comentários:

Estrela_da_Noite disse...

Ainda tenho o teu livro para ler...
Não passa das férias de Natal!
Até porque estou mesmo curiosa!..

Bom, vou aproveitar para fazer algumas perguntas mesmo:
- Quando começaste a escrever o livro, foi por prazer e "diversão" ou já tinhas planos para publica-lo?!

- O que te deu mais prazer ao escrever o livro?!

Á medida que fores fazendo novos posts, espero ter novas perguntas para fazer :)

Em relação ao livro que estás a escrever de momento, também estou super curiosa, até porque me parece ser algo tem muito a ver contigo, e com os teus gostos literários!

Boas leituras*
Beijinho,
Estrela

CC disse...

Olá, Estrela!

Conheço-te do fórum Estante de Livros e costumo “ver-te” por lá, mas nunca te tinha “visto” por aqui! Bem-vinda! =D É bom “ver-te” por cá! =D

Antes de mais, fico contente por saber que estás curiosa em relação ao meu livro! Espero que gostes!

Bem, e agora passemos às tuas perguntas (tenho todo o gosto em responder)! =) Perguntaste-me “Quando começaste a escrever o livro, foi por prazer e "diversão" ou já tinhas planos para publicá-lo?!”. Quando o comecei a escrever, foi mesmo só por prazer. Desde criança que gosto muito de escrever e sempre o fiz. Quando comecei a escrever este livro, fi-lo porque uma ideia se “desenhou” na minha cabeça e quis desenvolvê-la, por prazer. Fiquei muito entusiasmada, comecei a imaginar mais e mais e, à medida que ia escrevendo, o entusiasmo foi crescendo. Só quando já estava mais lá para a fase final (talvez um pouco antes) da escrita do livro é que comecei a pensar em tentar editá-lo, em grande parte porque o mostrei a algumas pessoas próximas, que gostaram e me incentivaram a tentar a publicação.

Quanto à tua pergunta sobre o que me deu mais prazer ao escrever o livro, devo dizer desde já que é uma pergunta muito interessante. Acho que o que me deu mais prazer na escrita do livro foi, por um lado, desenvolver as personalidades das personagens, bem como descrever os seus medos, os seus dilemas interiores e as forças que tentam encontrar dentro de si para lidar com esses sentimentos e, por outro, criar os cenários, situações e criaturas naquele universo de fantasia, uma vez que, pelo menos ali, pude usar a imaginação quase sem limites.

Agradeço a tua curiosidade pelo livro que estou a escrever. Como disse no post, a sua escrita está, sem dúvida, a dar-me um enorme prazer. =)

Beijinhos e boas leituras!

silvio disse...

descobri o teu blog, desculpa o exagero desta intimidade, porém é mais fácil assim trocar palavras pelo vento virtual, como dizia, descobri o teu blog por acaso, por entre novelos de blogs. e quando comecei a mastigá-lo, a sentir o sabor das palavras, deparei-me que o tempo tinha voado. penso que nunca me tinha acontecido. por isso, os meus sinceros parabéns.
Fala-me um pouco do teu livro...

CC disse...

Olá, Sílvio!

Antes de mais, obrigada pelos elogios ao blog!
Pedes-me para falar do meu livro... A não ser que queiras saber alguma coisa mais específica (se assim for, por favor, pergunta-me!), acho que a melhor forma de ficares a saber mais coisas do meu livro é leres a sinopse do mesmo, que se encontra na barra verde, à direita, neste blog, e leres os posts destes links:

http://afantasticaaventuradosanoesdaluz.blogspot.com/search?q=T%C3%ADtulos+dos+cap%C3%ADtulos+do+livro

http://afantasticaaventuradosanoesdaluz.blogspot.com/2009_02_01_archive.html

Caso leias o livro, por favor "passa" por aqui e dá-me a tua opinião! Gosto muito de saber as opiniões dos leitores!

Cumprimentos,

Catarina Coelho

Sílvio Silva disse...

Olá, boa tarde
foi difícil publicar o teu livro; qual foi a sensação que tiveste quando a tua editora te disse que ia apostar no livro; quais são os teus projectos para o futuro; como estão as vendas...fala-me um pouco destas coisas que estão incobertas.
Já agora, não consigo encontrar o livro nas livrarias no Porto. É certo que procurei apenas em algumas...
se quiseres debater ideias comigo. podemos fazê-lo por mail, Será mais fácil...
cumprimentos
arquitectosilvio@gmail.com